MSP Brasil Recebe Visita Especial

Date: 
2 Jul 2014

A médica boliviana Vivian Camacho, integrante do Movimento pela Saúde dos Povos, esteve no Brasil no último mês de abril. Percorreu várias cidades, em vários estados, trocando experiências e promovendo a saúde. Foram muitos encontros potentes, com ativistas do MSP Brasil e outros movimentos que lutam pela saúde, com universidades, com trabalhadores da saúde.
De Fortaleza, Ceará, nordeste do país, onde participou do Congresso da Rede Unida, até Porto Alegre, extremo sul, Vivian participou de diversas atividades, passando também pelo Rio de Janeiro e por São Paulo.
Em Porto Alegre, participou de reunião do grupo do MSP Brasil, de encontro com agentes comunitários de saúde que trabalham na Estratégia Saúde da Família, de curso sobre saúde ambiental na comunidade do Morro da Polícia e do evento Partos no Mundo: Experiências Culturais. Neste último, promovido por professoras e alunas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, foi enfatizada a importância do empoderamento das mulheres, por meio do seu protagonismo no parto, para defender a vida. Partos dignos e nascimentos saudáveis são necessários para mudar o mundo, tornando-o mais solidário. Junto com essa mensagem, o debate na universidade deu espaço para a reflexão sobre o modo de vida capitalista, tipicamente individualista, materialista e consumista, e suas consequências adversas para a vida. Para buscar a saúde integral, é preciso defender a vida em todas as suas formas, e isso requer um modo de vida mais integrado e mais respeitoso com a natureza.
No Estado de São Paulo, Vivian foi recebida por companheiras do Movimento pela Saúde dos Povos e do Fórum Nacional de Mulheres Negras. Percorreu várias cidades, onde foram organizados eventos sobre parto humanizado em universidades (Universidade de São Paulo, Universidade do ABC e Universidade de Campinas). Além disso, visitou entidades de atendimento à mulher, promovendo a conscientização sobre a importância do parto humanizado. Para Vivian, é preciso compreender a saúde não como uma mercadoria, valorizando tudo o que está vivo em torno de nós, não somente os seres humanos. Precisamos recuperar o espaço sagrado do parto.
Ao final de sua visita, Vivian deixou a seguinte reflexão: Cada lugar no Brasil me encheu de grande alegremia e esperança, compartilhando seus saberes, suas histórias e suas lutas a favor da saúde como direito humano. Tantas atividades com arte, com poesia, com cantos, com rituais africanos me demonstram novamente que a saúde é a vivência compartilhada da beleza, do amoroso respeito à vida. A força dos nossos ancestrais com a medicina ancestral deve ser promovida como opção viável e urgente para devolver o coração às sociedades emergentes. Respeitar as diferenças deve ser um ato coerente cotidiano, para alcançar o mundo digno, livre e solidário que sonhamos ser possível.
E assim, com encontros como esse, que promovem o compartilhamento de vivências militantes e de sonhos possíveis, constrói-se continuamente o Movimento pela Saúde dos Povos.

News and Analysis: 
PHM Circles: 
Type: